top of page
  • fscorachio

Relacionamento abusivo- do reconhecimento à vitória pessoal

Descoberta ,frustração e triunfo

Um relato em Primeira pessoa


Reconhecer um relacionamento abusivo, não é fácil.

Admitir, que você ignorou inúmeras vezes, inúmeras ofensas e passou inúmeras vezes por cima dos seus limites, dói e frustra. Mas não fazer isso, perpetua a dor e a transforma em atos e atitudes cada vez mais desestruturantes e violentos atingindo todas as esferas de sua vida.

Reconhecer um abuso emocional, pode ser difícil inicialmente, pois ele pode vir disfarçado de “brincadeiras”, quando na verdade, são maneiras discretas de ir minando sua autoestima e detrimento de sua personalidade. Uma vez, você releva, verbaliza que não gostou, mas segue, afinal, todos somos passíveis de erros. O problema ocorre quando o erro perdura, e não caracteriza-se por uma falha equivocada e sim intencional. Essa é a principal característica de um Relacionamento Abusivo.

Inicialmente, um relacionamento de abusos emocionais, é perfeito, parece que você está diante de um Principe. Alguém que vai usar com você as 5 linguagens do amor. Vai te dar tempo de qualidade, carinhos, toques, presentes, atos de serviços... Vai gerar em você confiança, acolhimento, estrutura para que você se entregue sem ressalvas a esse relacionamento. Esse período de conquistas, recebe o nome de Love bombing. Um bombardeio de amor é lançado sobre seu cérebro, que torna-se viciado e desejoso dessa sensação, pois diversos elementos químicos são lançados e a liberação de endorfina, serotonina e ocitocina invadem todo o seu ser.

Mas, assim, como o efeito de uma droga, num vício, seu efeito e duração tem hora para acabar. Então você se pega com necessidade de adquirir mais dessas substâncias e recorre à essas fontes, todas as vezes que seu estoque de amor próprio e capacidade de se auto valorizar e atender suas próprias necessidades emocionais não forem supridas por si mesmo, ou por coisas e atividades, ou estilo de vida que lhe preenchem de sentido, sem que seja necessário buscar novas drogas ou se anestesiar com outras fontes disfarçadas de prazer, ou trabalho excessivos, ou ainda compras, lazer e distrações.


Após, ter te conquistado, ganhado sua confiança e envolvimento, esse abusador silencioso, que não deixa marcas visíveis no corpo, mas sim, hematomas na alma, avança um pouquinho mais o sinal dos seus limites, te cerceando de aparentes cuidados, e presença, começa a pedir concessões para estarem apenas os dois, uma forma romântica de demonstrar que te ama, mas que por trás dos convites para estarem apenas os dois, há uma estratégia certeira e manipulatória para te enredar nos intentos dele e te isolar e dissimular suas verdadeiras intenções. Essa fase, dentro do ciclo de abuso, é conhecida como a fase do isolamento. Uma fase que vai fazer, para não dizer exigir nas entrelinhas, com que você se afaste de familiares e amigos, facilitando assim, as etapas sequentes dos abusos emocionais.


Vale ressaltar, que na primeira etapa, a da conquista, ele também seduz seus familiares e amigos. Com sua máscara de boa pessoa, acaba por agradar e iludir a todos, sobre sua verdadeira personalidade, podendo inclusive estar inseridos em meios politicamente, culturalmente ou religiosamente corretos, para não levantar nenhuma suspeita e atender ao fato de comprovar suas boas atitudes. Não deixando margem alguma para suspeitas.


Após essas duas etapas, sinto muito em te dizer, mas você já está com seus recursos pessoais de autoestima, autorrespeito, bem comprometidos, mas não tem a menor percepção sobre isso, e, também você já está completamente no cenário ideal para os próximos passos, desse sedutor e sequestrador de almas.


Avançando em suas estratégias, a próxima etapa é te humilhar, te desvalorizar e engrandece-lo, como sendo este, o único capaz de te amar e te ajudar. Lembre-se aqui, que ele já viciou seu cérebro, mente e emoções, já conquistou a todos ao seu redor, para não levantar nenhuma suspeita sobre suas intenções e personalidade, já te isolou, e, talvez você não tenha mais ninguém para contar o que está acontecendo, e, mesmo se ainda restar um familiar, ou amigo, esses duvidarão do seu relato, e tentarão de convencer de que talvez você esteja interpretando mal a situação, ou que deve ter mais tolerância ou dar uma chance de conversas e entendimentos.

Nessa fase, 3 onde você tenta buscar ajuda, fica aqui um alerta. Você já está muito desacreditada em si mesmo, nas suas percepções. Já está muito distante de si mesmo. Já está com pouca capacidade de pensar e discernir por conta própria, pois seu córtex frontal, área do cérebro, responsável pela tomada de decisão, avaliação da situação, já está bem comprometida, devido às manobras de gaslighting por ele utilizadas, para te deixar confusa. E vale lembrar, que uma mente confusa, não toma decisões, e, é isso, que ele deseja, que você se mantenha nesse ciclo de abuso, pois quem o pratica se alimenta, se nutre, recebe suprimentos para o emocional dele, a partir do sofrimento de suas vítimas. Um ato perverso, calculado e muito bem disfarçado, para não deixar rastros, nem suspeita.


Quero ressaltar também que esse pedido de ajuda, muitas vezes é feito para pessoas, que também podem ter passado por relacionamentos assim, como sendo por exemplo, um padrão familiar que se repete, sendo então normalizado como um padrão aceito e que deve ser conformado. Ressalto também, que em muitos casos, quem sofre esse padrão na vida adulta, muitas vezes sofreu com um dos seus cuidadores na infância, e aqui, gera duas situações, você demora mais a perceber que está passando por um abuso emocional e outro que você pode estar pedindo ajuda, para quem também abusou de você, causando mais traumas, enfraquecimento e revitimização das suas queixas, pois ambos, abusador atual e primeiro abusador, se nutrem da mesma situação e sensação ,e, satisfazem algo dentro de si mesmos, que os recompensam com os mesmos hormônios que te viciam.


Outro alerta, nessa fase de abuso, são as qualificações do profissional de saúde mental que você vai pedir ajuda. Precisa ser alguém bem preparado para perceber essa situação abusiva, para que você não caia na possibilidade de continuar tentando e se esforçado para fazer o relacionamento dar certo, e, ir se afundando, enfraquecendo e desacreditando cada vez mais em você, nas suas possibilidades e até na perda de esperança de ajuda e solução dessa situação, podendo te levar à uma depressão, além de outras doenças e transtornos mentais, sociais, profissionais e financeiros que esse tipo de relacionamento causa em você e na sua vida.


Chegamos então, à ultima etapa do processo de abuso emocional. A fase do descarte, onde ele vai te deixar sozinha, desamparada, sem força de reagir, sentindo-se exausta, culpada, não merecedora de afeto. Totalmente desestruturada, em todos os setores da vida e esferas humanas, da física, à emocional, passando pela mental, profissional e financeira, ele some, fica sem falar com você, uma manobra conhecida como tratamento de silêncio, uma punição que ele aplica em você uma das mais desestruturantes para a saúde mental, que te faz ficar ruminando em pensamentos autodestrutivos, cheios de culpas, busca por entendimentos e respostas sobre o que aconteceu , sobre sua responsabilidade sobre a ação dele, sobre como resolver algo que ele te acusa de ser a causadora, pois ele jamais vai assumir seus atos, e vai sempre dizer que a culpa foi sua pelo mal comportamento dele, e que você merece sofrer então.


Conviver com um praticante de abuso emocional, não deixa marcas e muitas vezes nem provas comprovatórias, mas deixa inúmeras sequelas em todos os setores da vida, em todas as esferas do ser humano e exige muita estratégia de saída dessa relação e tratamento para sua saúde mental.

Quanto mais rápido você se conscientizar que vive um relacionamento abusivo, aceitar que não pode fazer nada para mudar esse comportamento dele, deixar a vergonha de lados, assumir cuidar da sua dependência emocional, menores serão os riscos e consequências em sua vida. Pois, um ciclo, é algo que se repete, composto por fases, e, você precisa estar bem amparada para conseguir sair e fechar essa porta para nunca mais voltar.


Eu obtive vitória diante dessa situação e agora ajudo outras pessoas a lidarem com as consequências de um Relacionamento Abusivo, reconstruirem suas vidas e a se libertarem desses abusos silenciosos também.


Muito Prazer, sou Flávia Scorachio.

Vai ser um prazer te ajudar também.




6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page